Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
4/06/18 às 11h40 - Atualizado em 4/06/18 às 14h48

PED registrou em abril um aumento de 8 mil novos postos de trabalho no DF

COMPARTILHAR

A Pesquisa de Emprego e Desemprego do DF, divulgada nesta data(30/05) e que analisa o período de março, Abril de 2018, comparativo com o mesmo período de 2017, mostra uma pequena melhora no saldo de ocupação.

 

Essa comparação em todos os perfis, desde autônomos, assalariados tem registrado um aumento de 8.000 novos postos. Porém, foram insuficientes para absorver toda a população economicamente ativa( P.EA.), que buscou , agora, o mercado de trabalho. Assim, a taxa de desemprego teve uma pequena elevação de 18.9% para 19.2%.

 

A coordenadora da pesquisa , Adalgisa Lara Amaral, do DIEESE tem uma explicação para esses números:
“Nos últimos trinta dias , a nossa análise em relação aos “empregos abertos” nos mostrou que foi nessa faixa, onde se encontram as pessoas que procuram recentemente e de forma ininterrupta uma ocupação. Nessa faixa detectamos mais pessoas procurando um primeiro emprego ou um trabalho que desenvolvam como autônomo”.

 

Adalgisa Amaral, complementa; ” historicamente a taxa de desemprego sempre aumenta no primeiro trimestre do ano”.

O secretário Adjunto do Trabalho, Wagner Rodrigues acrescentou dizendo que,” temos hoje um crescimento de 16 mil pessoas pressionando o mercado de trabalho. São 8 mil pessoas à mais que não haviam buscado emprego e entraram no perfil da população economicamente ativa. Mas, em linhas gerais, criamos 8 mil novos postos de trabalho. Diante de um cenário nacional de crise, não estamos estagnados, esse é um ótimo sinal. Precisamos investir em desenvolvimento econômico e isso vem também à partir de um cenário nacional, pois a segurança leva à construção civil a se movimentar e é uma grande empregadora em Brasília”.

 

Wagner Rodrigues sinalizou um indicativo de crescimento nas áreas de Serviços e do Comércio.
“Na área do comércio não há um elo fraco, isso ficou muito claro neste momento da paralisação dos caminhoneiros. Eu acredito que neste período agora, após a paralisação, deve haver uma aceleração na contratação do trabalhador temporário” .

 

O secretário Adjunto sinalizou uma melhoria no crescimento do mercado de trabalho já no segundo semestre.

 

Por, Cláudia Miani